O Ultra-Romantismo

 
  O Ultra-romantismo foi um movimento literário português posterior ao Romantismo, que surgiu na segunda metade do século XIX.
 Se caracterizou por escritores jovens que viviam em uma "geração perdida", cercada de pessimismo e morbidez.
 Uma das características do Ultra-Romantismo é o sentimento de fuga da realidade, desgosto de viver, encontrando no sonho e nas ilusões um refúgio, e muitas vezes fazendo da morte uma 'esperança'.
 Muitos dos escritores pertencentes a este gênero literário são conhecidos por seus vícios, em especial a bebida - retratada também nos seus versos -, atração pela noite e pela morte, por um lado mais tênue e triste da vida. Tais características estão presentes em especial nas obras dos escritores: Álvares de Azevedo, acrescentando temas macabros e satânicos. A portuguesa Florbela Espanca, Cassimiro de Abreu, Fagundes Varela, Junqueira Freire.
  Os Ultra-Românticos não se apegavam aos temas e posturas do Romantismo (nacionalismo e indianismo) pelo contrário, os desprezavam, mas o subjetivismo, o egocentrismo e o sentimentalismo foram bastante acentuados.
 
 Outras características:
  • liberdade criativa
  • versificação livre;
  • tédio, morbidez, sofrimento, pessimismo, negativismo, satanismo, masoquismo, cinismo, autodegeneração;
  • fuga da realidade
  • desilusão adolescente;
  • idealização do amor e da mulher;
  • subjetivismo, egocentrismo;
  • saudosismo (saudade da infância e do passado);
  • consciência de solidão;
  • a morte: fuga total e definitiva da vida, "solução para os sofrimentos"; sarcasmo, ironia. 




1 Comentário:

Anônimo disse...

boa noite não sei se posso me exprimir assim trabalho atualmente em um velório municipal ehoe presenciei uma criança morta por assassinato pela sua própria mãe
adoro a cultura gótica mas ainda não sou um quero muito me corres c vcse-mail raphaelndo@hotmail.com

Postar um comentário

 
Seja bem-vindo ao mundo gótico! © Copyright | Template By Mundo Blogger |