Jardim do silencio - Outono (letra)


Eu anestesio minh'alma
Com outra paz, que não é esta, que me resta?
Pois o céu ainda é cinza
E ainda sangram minhas chagas, minhas lastimas

Agora reservo a nós
A nuvem mais distante
Nada mais é tão preciso
Apenas mais ausente

Suas lágrimas, seu amor
Desconexos versos sem cor, sem cor
E de todo tempo que se foi
Minh'alma anda em paz

Comentários:

Postar um comentário

 
Seja bem-vindo ao mundo gótico! © Copyright | Template By Mundo Blogger |