Poema 'Eterna História'





''Não te esqueças de mim, querido meu''
Ela me disse, em pranto mergulhada
E sua voz tão doce e apaixonada
A minh'alma enlevada enterneceu

Eu que descria tudo e era ateu,
Assisti ao raiar de uma alvorada
Clareando-me a vida alvoraçada
Compreendi nada mais ser que um pigmeu

Implorei com fervor ao Deus clemente
Que de mim se lembrasse eternamente
Aquela a quem eu dera o afeto meu

A ilusão de desfez, durou bem pouco..
Voltei e procurei-a como um louco
E foi ela afinal, que me esqueceu!

Por: M.F.C.S.

Comentários:

Postar um comentário

 
Seja bem-vindo ao mundo gótico! © Copyright | Template By Mundo Blogger |