Conto: Sombra de uma noite fria



Abre-se as portas do Teatro da tragedia
Muitas, sombras eu via passar por ali, uma porém, chamou-me a atenção,

aproximei-me das cortinas, e aquela sombra, logo desapareceu. Fiquei assustado, confesso.
Treze minutos, enfim chegou a hora de me apresentar, nesse sinistro teatro do horror.
No meio daquela platéia medonha, havia uma figura peculiar.

Um jovem pálida com longos cabelos negros, era o que eu podia ver de cima do palco. Ela me fitava.
Trinta minutos depois.
Ao camarim, era o mais decadente daquele lugar.
Ao espelho, lá estava eu retirando a maquiagem, daquela noite fria, quando alguém bateu fortemente na porta, levantei-me no susto,

e lentamente fui a porta, todo tremulo enfim abrir , e pra minha surpresa não havia ninguém.

Fechando a porta!
Quando, percebi aquela mesma sombra…Atrás das cortinas… Eu, mal conseguir me mover, vendo aquela figura vindo até mim,

aquela mesma jovem, que me fitava, agora diante de mim. Seus olhos eram brancos, pareciam, devorar-me a alma.
Aquela figura, agora me alisava, passando suas mãos frias em mim, suas unhas eram enormes e afiadas,

seu corpo era, esculpido, apesar de assustadora, ela era linda, isso me excitava, sentindo suas unhas cravarem em mim.

Por fim, ela me beijou.

Acordei defronte ao espelho, pensando se isso era apenas mais um sonho ou delírio meu.
Porém, lá estava aquela mesma sombra que me beijou naquela noite fria.

Por: Maria Fallen

3 Comentários:

Anônimo disse...

Nossa' Que sinistro isso,mas eu agredito nisso conheço muitas pessoas assim '-'




:) :D '')

Anônimo disse...

Amei.

Anônimo disse...

ótimo conto

Postar um comentário

 
Seja bem-vindo ao mundo gótico! © Copyright | Template By Mundo Blogger |